Wednesday, April 11, 2007

Eu tô falando...


Prefeitura libera parada gay e veta marcha evangélica na Avenida Paulista;
11/04 - 17:13, atualizada às 18:12 11/04 - Juliana Simon, do Último Segundo

SÃO PAULO - O Ministério Público do Estado de São Paulo e o prefeito Gilberto Kassab (DEM) assinaram, na terça-feira, um termo que prevê apenas três grandes eventos por ano na Avenida Paulista, no centro da capital. De acordo com a assessoria da prefeitura, os eventos escolhidos foram a Corrida de São Silvestre, o réveillon e a Parada do Orgulho GLBT.
Outros eventos, como a comemoração do 1º de Maio e a Marcha Evangélica, serão deslocados para outros lugares. A CUT informou que pretende fazer a festa do Dia do Trabalho no Parque da Independência; já a Igreja Renascer em Cristo ainda não se pronunciou sobre um novo local para a marcha.
Segundo a assessoria do SP Turismo, os critérios de escolha dos eventos foram a "tradição" e "diversidade". A Parada do Orgulho GBLT foi escolhida por acontecer há mais de 10 anos e trazer oportunidades de emprego e turismo. Na edição de 2006, o evento trouxe R$ 185 milhões à cidade.
Outro fator é que a parada não é estática, portanto, não há necessidade da montagem de palco e outras estruturas que atrapalham o trânsito. Outra novidade do evento para este ano é sua duração, que será das 12h até as 16h.
"O réveillon precisa de palco, mas é montado no final do ano, com a cidade mais vazia. E a São Silvestre é no mesmo dia", argumentou o presidente da São Paulo Turismo, Caio Luiz de Carvalho.
(* com informações da Agência Estado)

Acho que a proibição deve ser porque os evangélicos são tão assim... como diríamos... extravagantes com aquelas músicas que falam de amor, de paz... e seus integrantes são tão arruaceiros e mal comportados com aqueles slogans horríveis e inconvenientes, né?

1 comment:

Waleska said...

É realmente o sinal do final do tempos né, Pastor??